Inauguração da Sala Gaziane Buriola da Silva, destinada à Patrulha Maria da Penha

 

Publicado em: 26/08/2021 19:12

Whatsapp

 

Na tarde desta quinta-feira(26), foi realizado a inauguração da Sala Geziane Buriola da Silva, destinada à Patrulha Maria da Penha em Campo Novo do Parecis. O espaço criado para dar suporte nas ações de combate aos crimes de violência contra a mulher fica na sede da 16°CIPM.

A solenidade de inauguração contou com a participação de autoridades civis e militares, como a Primeira-dama de Campo Novo do Parecis, Nelva Casagrande, a primeira-dama de Tangará da Serra, Silvana Lo Masson, o presidente da Câmara de Vereadores, Marcelo Burgel e o vereador, Fábio Aguiar. Os Militares presentes foram o  Coronel PM Lara filho, Comandante do 7º Comando Regional, o Tenente Coronel PM Menegotto, comandante da 16ª CIPM de Campo Novo do Parecis,  Ten. Cel. Emirella, Sub. Ten. Mirian Berbel, e outros. Também estiveram presentes o Juiz de Direito, Dr Pedro Davi Benetti, o Secretário Adjunto de Direitos Humanos, Kennedy Dias e o Promotor de Justiça João Marcos de Paula Alves.


O Coronel Lara falou sobre a bela inciativa da Sub. Ten. Mirian Berbel, junto à soldado Cleunice. "Desde lá de Tangará da Serra, vínhamos trabalhando para essa patrulha se efetivar. Hoje sabemos que há um grande número de mulheres sendo  agredidas em suas casas, por seus companheiros. Precisamos do apoio de todos os parceiros nessa jornada, estamos no agosto lilás e é o mês contra a violência contra a mulher."

Sala Maria da Penha

O Programa de Policiamento Patrulha Maria da Penha, coordenado em Tangará da Serra pela subtenente Mirian Berbel, é um serviço desenvolvido pela Polícia Militar em Campo Novo do Parecis e outras cidades de Mato Grosso, oferecendo acompanhamento às mulheres vítimas de violência doméstica e possuem medidas protetivas decretadas pelo Poder Judiciário.


“Nossa missão é fiscalizar as medidas protetivas de urgência que são deferidas pelo Poder Judiciário, mas, principalmente, garantir uma proteção a essa mulher, evitando a reincidência dos crimes de violência doméstica, principalmente o crime de feminicídio”, evidencia a Coordenadora Estadual da Patrulha Maria da Penha, Tenente Coronel Emirella Martins.


Caso de Geziane Buriola da Silva

Em 10 de abril de 2017, Geziane foi vítima de uma agressão brutal de seu companheiro que com um facão lhe decepou os membros.

Uma relação que, no começo, ia “às mil maravilhas”, mas que, com o passar do tempo e acirrado pelo consumo de bebidas alcoólicas, tornou-se mais um caso de violência contra a mulher registrado em Mato Grosso.

A ex-diarista revela que o relacionamento com  seu ex era conflituoso, especialmente quando havia consumo de álcool. Hoje ela percebe ter relevado sinais do temperamento do ex-companheiro. “Sabia que ele batia na mãe dele e que foi preso porque matou um cara, mas eu não acreditava nisso não. Depois que aconteceu tudo isso, eu vim saber quanta coisa ele fez”, assinala.

Geziane conta que logo após terem reatado pela última vez, foram ao mercado e que o ex comprou o facão, de cerca de 80 centímetros. Ela só não imaginava quais eram as reais intenções dele.“Ele passou a semana amolando o facão. Eu só perguntava o motivo e ele falava ‘um dia você vai saber’. Certo domingo a gente estava em casa, ele ‘tava’ bebendo e eu também. Ele amolou o dia inteirinho esse facão, mas não passava pela minha mente que ele ia fazer isso.”

Como já sabia da agressividade dele ao consumir bebidas alcoólicas, Geziane resolver dormir na casa de uma amiga. Mas foi agredida antes mesmo de sair de casa.