Secretaria de Educação inicia formação de facilitadores do programa de Círculos de Paz

 

Publicado em: 08/08/2022 14:27 | Fonte/Agência: DECOM | Caio Marques

Whatsapp

 

A Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis, através da Secretaria Municipal de Educação e do NAM - Núcleo de Atendimento Multiprofissional, em conjunto com o Poder Judiciário, deu início à formação dos facilitadores que irão promover os Círculos de Paz nas escolas municipais de Campo Novo do Parecis.

Na manhã do dia 01 de agosto, a equipe do Núcleo de Atendimento Multiprofissional (NAM) e da Secretaria Municipal de Educação, deram início à formação dos novos facilitadores que irão promover a Justiça Restaurativa em Campo Novo do Parecis. A primeira turma conta com 24 facilitadores em formação, dentre eles estão professores, psicólogos, assistentes sociais, representantes do Fórum e advogada indígena.


A Girafa é o símbolo e mascote utilizado nos Círculos de Paz.
 

A duração do curso foi de 1 semana, onde foram abordados situações teóricas e metodológicas de como resolver cada caso que surgir para a Justiça Restaurativa. Após esses estudos, será a fase dos estágios onde serão 4 estágios com uma turma de professores da rede de ensino municipal.

Nos dias 09 e 10 de junho de 2022, já havia sido realizado a apresentação de trabalho preventivo nas escolas através dos Círculos de Construção de Paz e Resolução de Conflitos, na qual pode ser conferido aqui, através desse link. Na apresentação realizada pelos facilitadores designados pelo NUGJUR - Núcleo Gestor da Justiça Restaurativa de Mato Grosso, os participantes receberam as primeiras informações práticas sobre o quê é e como funciona um Círculo de Paz. As práticas da Justiça Restaurativa visam desenvolver: conexão interpessoal, sentimento de pertencimento e responsabilização coletiva. Intervenções para reduzir  violência e disseminar princípios e valores restaurativos na comunidade escolar.


Apresentação de trabalho preventivo dos Círculos de Construção de Paz e Resolução de Conflitos com alunos da E.M. 04 de Julho.
 

As práticas da Justiça Restaurativa são instrumentos para desenvolvimento de uma Cultura de Paz. As práticas da Justiça Restaurativa visam desenvolver: conexão interpessoal, sentimento de pertencimento e responsabilização coletiva. Intervenções para reduzir a violência e disseminar princípios e valores restaurativos na comunidade escolar. As práticas da Justiça Restaurativa são instrumentos para desenvolvimento de uma Cultura de Paz.

O Círculo de Construção de Paz é uma forma de reunir pessoas, identificar as necessidades de todas as partes e chegar a um entendimento mútuo, criando e fortalecendo relacionamentos e resolvendo problemas. No Círculo é usado um objeto como bastão da fala que é passado por todos os integrantes do grupo, sendo que aquele que o detém tem a escolha/direito de falar, e os demais devem escutar com atenção e respeito.

O objetivo do Círculo de Construção de Paz pode modificar de acordo com o propósito do Círculo, considerando que existem diversos tipos de Círculos de Construção de Paz. Nas escolas é aplicado, prioritariamente, de forma preventiva, para criar um ambiente positivo em sala de aula e resolver problemas de comportamento. Nos locais de trabalho, oferece metodologia eficaz para lidar com conflitos e chegar a consensos. Com famílias, pode trabalhar questões pontuais buscando aprimorar os relacionamentos.


Juntamente com a turma de facilitadores, instrutores do NUGJUR conheceram mais sobre os idígenas e a educação executada em seus ambientes.
 

"Aqui em Campo Novo do Parecis eu tive o privilégio de conhecer a aldeia indígena Parecis, onde pude, como instrutora e junto aos alunos do curso de Formação de Facilitadores de Círculos de Construção de Paz, vivenciar e ouvir do próprio cacique Rony todos os ensinamentos indígenas, que são os fundamentos das práticas circulares", destaca Dr. Ana Teresa Pereira Luz, instrutora e facilitadora de Círculo de Construção de Paz.

"Desta forma, agradeço imensamente à Desembargadora Clarice Claudino da Silva, Presidente do NUGJUR, ao Dr. Túlio Duailibi, Juiz Coordenador do NUGJUR, e a Euzeni Paiva, Gestora Geral do NUGJUR, por me proporcionar a oportunidade de ser semeadora da Justiça Restaurativa e suas ferramentas nos mais diversos locais da sociedade, e reforço meu compromisso com essa bela missão em busca da pacificação social", agradece Dr. Ana Teresa Pereira Luz.


Dra. Ana Teresa Pereira Luz, instrutora e facilitadora de Círculo de Construção de Paz, juntamente aos novos facilitadores.